BTA Aditivos - Add Innovation
BTA Aditivos - Add Innovation
PT EN ES
BTA Aditivos - Add Innovation
PT EN ES
Dez 11 2019

Antifúngicos promovem o aumento do shelf-life de matérias-primas e rações

Antifúngicos são indicados para combater o desenvolvimento de fungos durante a estocagem por períodos prolongados. Saiba como os ácidos orgânicos podem contribuir para um shelf-life maior.

A qualidade sanitária das dietas dos animais de companhia, como cães e gatos, é um ponto determinante e que vem sendo verificado com maior escala e frequência nas fábricas de alimentos para animais. Ter o controle das matérias-primas que serão destinadas para a produção animal é importante para o desempenho zootécnico e status sanitário da produção. Neste sentido, a atenção recai sobre a qualidade do processo, seja no equilibrio nutricional da ração, aos cuidados no armazenamento e na produção.

Dentre os diversos problemas que desqualificam as matérias-primas fornecidas para animais de produção destacam-se as micotoxinas, produzidas por fungos. A observação da atividade de água (aW) das matérias-primas e rações é fundamental. Quando está acima de 0,70 já pode haver crescimento fúngico e, consequentemente, a geração de micotoxinas. A Revista Aditivos & Ingredientes faz uma relação do tipo de fungo em crescimento e a geração de micotoxina produzida, levando em conta a atividade água:

Padrões de umidade e atividade de água para evitar o crescimento fúngico
Na literatura é possível encontrar descritos mais de 400 tipos de micotoxinas. A maioria é produzida por três cepas de fungos: Aspergillus spp, Fusarium spp e Penicillium spp, sendo que cada um pode produzir vários tipos de micotoxinas, sendo as mais comuns:

  • Aflatoxina 
  • Ocratoxina
  • Zearalenona
  • Fumonisina
  • Deoxinevalenol

Para garantir que não ocorra crescimento fúngico em matérias-primas e rações é preciso estabelecer padrões de umidade e atividade água de recebimento e estocagem. Neste último caso, deve-se observar o correto armazenamento, possibilitando - no caso de cereais como milho, trigo, sorgo e outros - uma condição de aeração e termometria dos silos, evitando aquecimento e, consequentemente, a geração de umidade e a proliferação dos fungos. Para produtos acabados (rações) é necessário observar o padrão de umidade e a atividade de água, e, sempre que possível, adicionar um antifúngico para garantir um shelf life maior.

O que é um antifúngico?
Antifúngicos são substâncias indicadas para diminuir o desenvolvimento de fungos e, consequentemente, a produção de micotoxinas em matérias-primas e rações suscetíveis de contaminação de fungos durante a estocagem por períodos prolongados. Os princípios ativos mais utilizados em antifúngicos são:

  • Propionato de cálcio
  • Ácido propiônico
  • Ácido cítrico
  • Hidróxido de amônia
  • Ácido sórbico, entre outros

Os antifúngicos podem ser utilizados em forma de blends (misturas) de dois ou mais princípios ativos. Desta forma, é possível obter mais sinergia e consequentemente uma maior eficiência do antifúngico no seu objetivo de aumentar o shelf life da ração.

Antifúngico para aumentar o shelf-life
Um blend equilibrado de sais e ácidos orgânicos para tratamento antifúngico aumentam a segurança e proteção de matérias-primas e rações. Fungtech é um blend que possui uma atividade potencializada que amplifica seus efeitos contra Fusarium, Penicilium e Cladosporium (agentes responsáveis pela geração de toxinas com T-2, DON – Desoxinavalenol e Fumasinas).

Os ácidos orgânicos possuem alta eficácia contra o Aspergillus, que é responsável pela produção das Aflatoxinas B1, B2 e Ocratoxinas.

O antifúngico, desenvolvido na versão líquida e em pó, possui amplo sinergismo de efeitos que comprovam sua eficácia, tornando-o uma ótima opção para tratamento e controle de fungos em rações e matérias-primas.

 

Benefícios do antifúngico

O gráfico acima mostra a atuação do antifúngico em rações com 12,5% de umidade. É possível constatar que ao utilizar Fungtech, mesmo em condições de umidade desfavoráveis, não ocorre crescimento fúngico. A combinação de sais orgânicos em sua composição aumenta e prolonga a efetividade do produto ao longo do tempo, proporcionando melhor biosseguridade da ração, mesmo em situações de umidade elevada. 

A aflatoxina é uma substância tóxica produzida por alguns tipos de fungos que influencia negativamente na produção avícola. Leia no artigo os prejuízos causados pela aflatoxina na avicultura e de que forma seus efeitos alteram os índices de eficiência produtiva.

Compartilhe:

Jorge Kracker - Zootecnista, especialista em Avicultura e Processos Fabris de Ração.

Veja mais posts do autor
voltar ao topo

Assine a nossa newsletter

Fique tranquilo, não compartilhamos seu e-mail e você pode cancelar sua assinatura quando quiser, com apenas um clique!

Matriz: Xanxerê/SC • +55 (49) 3199-1646

Rua Carlos Emilio Hacker, nº 260 | Linha São Sebastião | Interior | 89820-000

Escritório Comercial: Jaraguá do Sul/SC • +55 (47) 3055-2764

Rua Jacob Buck, nº 105 | Centro | 89251-160

Controle sua privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Clique em "Minhas opções" para gerenciar suas preferências de cookies.

Minhas Opções Aceito

Quem pode usar seus cookies?

×

Cookies Necessários

São essenciais pois garantem o funcionamento correto do próprio sistema de gestão de cookies e de áreas de acesso restrito do site. Esse é o nível mais básico e não pode ser desativado.
Exemplos: acesso restrito a clientes e gestão de cookies.

Cookies para um bom funcionamento (2)

São utilizados para dimensionar o volume de acessos que temos, para que possamos avaliar o funcionamento do site e de sua navegação.
Exemplo: Google Analytics.mais detalhes ›

Google Analytics - estatística básica

Shareaholic

Cookies para uma melhor experiência (2)

São utilizados para oferecer a você melhores produtos e serviços.
Exemplos: Google Tag Manager, Pixel do Facebook, Google Ads.mais detalhes ›

Google Tag Manager

Facebook Pixel