BTA Aditivos - Add Innovation
BTA Aditivos - Add Innovation
BTA Aditivos - Add Innovation
Mar 22 2020

O papel da água para o ambiente e na indústria

No dia mundial da água, lembramos o importante papel que este recurso natural tem para a vida e para a produção nas indústrias.

A água é um recurso natural fundamental para todos os seres vivos do planeta. Ela cobre cerca de 70% da superfície terrestre, sendo que 97% estão disponíveis nos oceanos, como água salgada. Apenas 3% é formada de água doce, distribuídas da seguinte forma:

  • 69% calotas polares
  • 30% aquíferos
  • 1% outros reservatórios
  • 0,5% rios e lagos

Em termos globais, o Brasil possui uma boa quantidade de água. Segundo a Agência Nacional de Águas, estima-se que o país possua cerca de 12% da disponibilidade de água doce do planeta. Mas a distribuição natural desse recurso não é equilibrada. A região Norte, por exemplo, concentra aproximadamente 80% da quantidade de água disponível, mas representa apenas 5% da população brasileira. Já as regiões próximas ao Oceano Atlântico possuem mais de 45% da população, porém, menos de 3% dos recursos hídricos do país.

A água para os seres humanos

Se para o meio ambiente a água é imprescindível, para o ser humano não é diferente. O corpo humano é composto por 60 a 70% de água e está relacionada com praticamente todas as funções realizadas pelo corpo. Ela contribui para hidratar, levar os nutrientes - como oxigênio e sais minerais até as células - além de expulsar as substâncias tóxicas do corpo por meio do suor e da urina. A perda corporal de 10% de água provoca danos graves, e a perda de 20% do líquido pode levar à morte. Por sua importância para a vida é que a água precisa ter qualidade e potabilidade. Isso significa que a água não deve possuir cheiro, cor, sabor e nenhuma substância ou micro-organismo que cause danos à saúde. A portaria nº 5 do Ministério da Saúde tem definidos os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. No documento, constam a avaliação das condições orgânicas, inorgânicas, agrotóxicos, desinfetantes e produtos secundários da desinfecção, cianotoxinas, radioatividade e parâmetros organolépticos.

O uso racional da água na agricultura

É na atividade da agricultura que acontece a maior parte do consumo da água. Cerca de 70% do uso ocorre na irrigação de campos agrícolas, no cultivo, na criação de animais - que por consequência exige água para irrigar os campos de pasto - , para saciar a sede dos animais e fazer com que os alimentos cresçam.

Desta forma, o consumo responsável e racional da água, sem prejuízo à produtividade é um dos maiores desafios de pesquisadores e líderes governamentais. De acordo com a Agência Nacional de Águas, o Brasil conta com uma área irrigável de aproximadamente 29,6 milhões de hectares. O agronegócio é um segmento fundamental para a elevação do PIB brasileiro. Por isso, as inovações tecnológicas são muito importantes para a sustentabilidade do setor.

Recurso imprescindível para a indústria

Este recurso é igualmente importante na indústria. Na área de alimentos, por exemplo, ela é amplamente utilizada como veículo para aquecimento e resfriamento, limpeza de equipamentos, além do seu uso como ingrediente ou como veículo para incorporação de substâncias. Para se ter uma noção do uso deste recurso no segmento industrial, para produzir um quilo de queijo são necessários 5.060 litros de água.

Manutenção das características da água

Para ser utilizada, a água precisa ter suas características físicas, químicas e microbiológicas de acordo com a legislação. A qualidade do recurso interfere diretamente no alimento que é produzido, na vida útil dos equipamentos, utensílios e ambientes industriais. Por isso é tão relevante que as indústrias façam um rigoroso controle de qualidade da sua água.

A água da indústria pode ser proveniente de rede pública ou da própria indústria desde que atenda aos padrões de potabilidade. A origem pode ser subterrânea ou de superfície. O conhecimento da fonte é essencial para elaboração de um plano de autocontrole.

A avaliação das condições físicas envolve uma série de testes que medem alterações das propriedades da água em relação a cor, temperatura, odor, turbidez, condutividade e sólidos. Uma água potável deve ser inodora, insípida e incolor.

Já as características químicas da água são resultantes da presença de substâncias dissolvidas. Os principais parâmetros a serem analisados são: dureza, acidez e alcalinidade, sílica, ferro, manganês e gases. Os parâmetros químicos são os mais elementares para caracterizar a qualidade de uma água, permitindo classificá-la através do seu conteúdo mineral, determinando o grau de contaminação, caracterizando picos de concentração de poluentes tóxicos e as possíveis fontes.

A qualidade da água para os processos industriais

Os processos de tratamento devem garantir que a água esteja adequada ao consumo e livre de microrganismos patogênicos e impurezas. A água é parte integrante de quase todas as operações de processamento de alimentos e pode afetar a segurança alimentar, a qualidade e o saneamento. Entender as propriedades da água e como ela é distribuída ao longo do seu processo é primordial para produzir alimentos seguros.

Desta forma, o controle da qualidade da água deve ser estabelecido na indústria de alimentos, acatando aos critérios da regulamentação vigente, com avaliação recorrente de suas características, assegurando que os produtos alimentícios proporcionem excelência em qualidade físico-química e microbiológica e dentro dos padrões de legislação (Galletti et al., 2010).

A indústria e sua responsabilidade com o consumo da água

Algumas iniciativas de conservação da água podem surtir efeitos satisfatórios, além da redução de energia e insumos. Algumas ações podem ser tomadas e monitoradas:

  • Mapear o uso – saber como a água está sendo usada na empresa é essencial. Sabendo isso fica mais fácil estabelecer ações para o consumo adequado, sejam nas práticas simples como desligamento de torneiras até as que exigem mais investimento como reparo em tubulações e reservatórios.
  • Avaliação dos equipamentos – tendo mapeado o uso da água é possível saber onde investir. Aparelhos e tecnologias que evitam desperdícios e controlam o consumo da água como torneiras com arejadores e manutenção dos equipamentos são investimentos necessários para evitar desperdícios.
  • Usar fontes alternativas – a captação de água da chuva é um exemplo de como se pode aproveitar uma fonte que não seja a partir dos mananciais ou concessionárias.
  • Devolver a água para a natureza - o tratamento de efluentes e a devolução da água para a natureza faz parte da realidade das grandes empresas. A indústria devolve para a natureza cerca de 80% da água que consome e faz o tratamento antes do descarte no meio ambiente.

A água é um elemento essencial à garantia da segurança dos alimentos. Quem atua na área, deve certificar-se de monitorar corretamente o fornecimento e distribuição da água na sua indústria. Por ser um recurso não renovável, deve ser usada de forma racional e consciente e, por isso, as técnicas para o seu tratamento são tão importantes. Neste dia mundial da água, a consciência da sua importância é proporcional a necessidade de cuidar deste recurso e respeitar o ambiente.

Compartilhe:

Celice Tamanini - Comunicação e Marketing

Veja mais posts do autor
voltar ao topo

Assine a nossa newsletter

Fique tranquilo, não compartilhamos seu e-mail e você pode cancelar sua assinatura quando quiser, com apenas um clique!

Matriz: Xanxerê/SC • +55 (49) 3199-1646

Rua Carlos Emilio Hacker, nº 260 | Linha São Sebastião | Interior | 89820-000

Escritório Comercial: Jaraguá do Sul/SC • +55 (47) 3055-2764

Rua João Marcatto, nº 260 | Sala 401 | Centro | 89251-670

Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível. Ao continuar a navegar no site, você concorda com esse uso. Para mais informações sobre como usamos cookies, veja nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

Aceito e continuar